Fichas dos Jornais Catalogados de São José do Rio Pardo

No link abaixo, você terá acesso as Fichas dos Jornais Catalogados em São José do Rio Pardo.

Ficha Catalográfica SJose.ppt Nomes

Anúncios

O LEGADO DE ESCOBAR EM POÇOS DE CALDAS

Apesar de Poços de Caldas ter passado por muitas modificações urbanas os principais edifícios da cidade, conhecidos por sua historicidade e que foram construídos por Escobar, permanecem sendo referências arquitetônicas. O único edifício que foi demolido foi o Teatro Polytheama, que durante o período referido foi grande referência na região de turismo e lazer.

prefeiturapocosPrédio da Prefeitura Municipal de Poços de Caldas

francisco-sallesAvenida Francisco Salles (Fonte: Google Earth)

francisco-salles-2Avenida Francisco Salles (Fonte: Google Earth)

praca-dos-macacos1Praça Dom Pedro II

a252a8308391ef3755b97848fc088301Avenida João Pinheiro

maxresdefaultAvenida João Pinheiro

14593202_1124530377641449_2116433773_nComplexo Country Club, antigo Horto Florestal

4º Colóquio Ibero-Americano de Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto

Através do desenvolvimento da pesquisa sobre Escobar e sua atuação nas cidades de Poços de Caldas e São José do Rio Pardo, os pesquisadores enviaram o artigo “Compreendendo a paisagem por meio de antigos jornais: as contribuições de Francisco Escobar para São José do Rio Pardo-SP e Poços de Caldas-MG entre 1897-1918” para o congresso realizado pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), o 4º Colóquio Ibero-americano de Paisagem Cultural, Patrimônio e Projeto. O artigo foi selecionado para ser apresentado na vertente sobre Paisagem Cultural, sendo assim, no dia 26 de Setembro os autores ministraram uma palestra discorrendo sobre os principais resultados da pesquisa, com foco na pessoa de Francisco Escobar e o quanto seu período de governo em ambas as cidades influenciaram a paisagem urbana das mesmas.

14522549_1116964365063730_298082096_oEdifício do Centro de Atividades Didáticas da UFMG

img_3567

img-20160926-wa0001

img-20160926-wa0011Imagens da apresentação

img_3573

POÇOS DE CALDAS E FRANCISCO ESCOBAR

Banner4.jpg

O olhar atento de Escobar para as características da paisagem possibilitam uma série de transformações para essa importante estância hidromineral do Sul de Minas. De acordo com Silva, 1913, p.4, “durante o primeiro ano de sua administração em Poços de Caldas, passou a reconhecer e entender as peculiaridades da região que iria dedicar-se nos anos seguintes”. As riquezas naturais que essa então “Vila” de cinco mil habitantes possuía, para Francisco Escobar, eram o principal fomentador para potencializar a paisagem urbana e desenvolver a cidade através do turismo, criando fama acerca, principalmente, dos aspectos transformadores que as propriedades das águas termais possuíam.

Entre muitas, uma das obras significativas que realizou em Poços de Caldas foi a canalização dos ribeirões e arborização das margens da atual Av. João Pinheiro assim como implantou o nivelamento e macadamização das ruas, concomitantemente à construção de guias, passeios, sarjetas e bueiros.

Analisando a questão paisagística em que se encontrava a cidade de Poços de Caldas, nota-se que o prefeito fez ascender o pensamento sanitarista e medidas que iriam desempenhar fatores estéticos e áreas de vivencia agradáveis. A criação do Horto Municipal, fez com que isso se tornasse concreto de forma mais acessível, pois sob a direção de Alberto Rocha, disseminou-se o plantio de espécies das mais variadas em próprio território poços-caldense.

No ano de 1911, recebeu a visita do amigo Ruy Barbosa, que pode ser observada através da figura a seguir. Em apenas dois anos foi possível perceber a maior aquisição de terras na cidade, ou seja, maior venda de lotes de terra o que trazia para a cidade a expansão e sua consequente valorização. Possivelmente, tal fato ocorre como reflexo das obras realizadas, uma vez que atraia novas pessoas e investimentos para Poços de Caldas.

A seguir, em 1912, o prefeito iniciou a construção do Almoxarifado Municipal;  a construção da nova ala do Mercado Municipal;  promoveu a canalização à pedra do ribeirão da Praça dos Macacos; realizou o melhoramento dos jardins públicos;  assim como implantou a abertura e preparação de novas ruas e avenidas para futuras expansões da cidade; continuou os serviços de aterro, nivelamento e assentamento de guias na Avenida João Pinheiro;  a construção de três pontes de concreto armado ao longo dessa avenida; além  da construção de cocheiras no matadouro. Implementou o ajardinou do Largo da Estação; incentivou a aquisição de novos e necessários maquinários para a cidade (varredeiras mecânicas para as ruas, maquinário para o horto, etc.), assim como implantou o emplacamento das ruas e numeração das casas da vila, conferindo-lhe melhor organização espacial; assim como deu início às obras para a construção de um Posto Zootécnico.

Há que se destacar também que outros importantes edifícios foram construídos durante a gestão de Escobar como o conjunto do Teatro Polytheama, a Prefeitura Municipal e o Mercado, na Av. Francisco Salles (Matthes, 2005, p.99).

Como características que reforçam o protagonismo tanto em Rio Pardo quanto em Poços de Caldas, e a sua mentalidade de homem muito à frente de seu tempo, Escobar, era também um exímio musicista, que afirmava que Bach e Beethoven eram seus mestres maiores.  Em certa ocasião, foi procurado por Afonso de Taunay para traduzir documentos quinhentistas. Sua cultura era tão vasta e seu interesse tão amplo, que possuía um acervo de 7 mil exemplares de livros, numa época em que circulação dos mesmos era restrita. Seu amigo Monteiro Lobato, afirmava sobre sua personalidade: “… em Escobar se reuniam todas as qualidades de coração e todos os valores de espírito, sem que ele jamais exibisse nenhum.”

 

CRONOLOGIA POÇOS DE CALDAS

1909: Escobar assume como prefeito de Poços. Durante esse primeiro ano passa a reconhecer a região em que iria dedicar-se nos próximos anos.

1910: Início das obras:

– Reforma e término da estrada real (construção de pontes e escoamento de água da chuva);

– Cercamento dos terrenos públicos;

– Mercado municipal, matadouro e quartel do destacamento local foram reformados;

– Sistematização da coleta de lixo;

– Canalização dos ribeirões e arborização das margens (João Pinheiro);

– Nivelamento e macadamização das ruas, construção de guias, passeios, sarjetas e boeiros;

– Canalização do córrego vai-e-volta;

– Início das obras do palacete da prefeitura;

– Teatro Polytheama ;

– Arborização complementar e os jardins da Praça dos Macacos;

– Iluminação Pública;

– Reforma e construção das estradas vicinais;

– Arrasamento de morros e aterro de brejos, expansão da cidade.

 

1911:

– Continuidade as obras já em andamento, termino de grande parte delas;

– Grande reforma nas vias de acesso a cidade.

– Apenas nesses dois anos já foi possível perceber a maior aquisição de terras na cidade, ou seja, maior venda de lotes de terra o que trazia para a cidade grandes lucros. Tal fato ocorre como reflexo as obras realizadas uma vez que atraia novas pessoas e investimentos.

 

1912:

– Construção do Almoxarifado Municipal;

– Construção da nova ala do mercado municipal;

– Canalização a pedra do ribeirão da Praça dos Macacos;

– Melhoramento dos jardins públicos;

– Abertura e preparação de novas ruas e avenidas para futuras expansões da cidade;

– Aterro, nivelamento e assentamento de guias na Avenida João Pinheiro;

– Canalização do Ribeirão da Serra;

– Construção de três pontes de cimento armado;

– Construção de cocheiras no matadouro;

– Ajardinou do largo da estação;

– Aquisição de novos e necessários maquinários para a cidade (varredeiras mecânicas para as ruas, maquinário para o horto, etc.);

– Aquisição de mangueira de incêndio;

– Emplacamento das ruas e numeração das casas da vila;

– Inicio da construção de um posto zootécnico.

Planta geral da Villa de Poços de Caldas .JPGPlanta geral da vila de Poços de Caldas

Vista Geral 1913.JPGVista geral da cidade de Poços de Caldas em 1913

Vista Geral da Villa de Poços de Caldas.JPG

Vista geral da cidade de Poços de Caldas

 matadouro-antes-das-melhorias Matadouro antes das melhorias

Matadouro após as melhorias(2).JPGMatadouro após as melhorias

matadouro-municipal-1915-atual-pista-de-scakt-do-parque-municipalMatadouro Municipal 1915 – Atual pista de skate do Parque Municipal

nivelamento-e-macadamizacao-das-ruas-construcao-de-guias-passeios-sarjetas-e-boeiros-1Antes do nivelamento e macadamização das ruas

nivelamento-e-macadamizacao-das-ruas-construcao-de-guias-passeios-sarjetas-e-boeiros-2Depois do nivelamento e macadamização das ruas

palacete-da-prefeituraPalacete da Prefeitura de Poços de Caldas

praca-d-pedro-ii-antes-dos-melhoramentosPraça D. Pedro II antes dos melhoramentos

praca-d-pedro-ii-apos-os-melhoramentosPraça D. Pedro II após os melhoramentos

fachada-teatro-polytheamaFachada do Teatro Polytheama (DEMOLIDO)

vista-do-teatro-polytheama-na-margem-oposta-do-ribeiraoVista do Teatro Polytheama na margem oposta do ribeirão

av-francisco-salles-antes-da-canalizacao-do-ribeirao-que-a-acompanhaAv. Francisco Salles antes da canalização do ribeirão que a acompanha

av-francisco-salles-depois-da-canalizacao-do-ribeirao-que-a-acompanha-e-a-construcao-da-ponteAv. Francisco Salles depois da canalização do ribeirão e a construção da ponte

posto-zootecnicoPosto Zootécnico

DESCOBERTAS COM HUGO PONTES

Durante nosso processo de pesquisa em Poços de Caldas, o historiador e escritor Hugo Pontes, que já desenvolveu pesquisas utilizando jornais antigos de diversas cidades e publicou diversos livros como o “110 anos de Imprensa Poços-Caldense”, esteve presente e se fez uma grande fonte de informações preciosas sobre a vida de Francisco Escobar.

No dia 11 de Maio de 2016, em uma reunião no Museu Histórico e Geográfico, discorremos acerca de tudo aquilo que o escritor já havia pesquisado sobre o prefeito Escobar. O que mais se afirmava nesta reunião, era o fato de que o espírito progressista de Francisco Escobar e, segundo Hugo, Poços de Caldas antes do prefeito possuía jornais que retratavam acima de tudo sobre a vida das famílias nobres poços-caldense e superficialmente de questões importantes para a cidade. Com os feitos realizados por Escobar durante seu mandato, os jornais passam a veicular tudo de mais importante que vinha se transformando na cidade.

Ainda neste encontro, Hugo nos colocou em contato com aquele que seria o material de maior riqueza relatada sobre as ações do prefeito Francisco Escobar em Poços de Caldas, a revista “Vita” datada de 1913, período de efetivo trabalho do então prefeito. A matéria presente nesta revista, ressalta os principais focos de Escobar para Poços de Caldas, cita os seus planos e maneira como já colocava em prática tudo que almejava, de maneira concisa e contínua.